A falta de progresso nos treinamentos físicos e o aparecimento de lesões são problemas recorrentes tanto para quem está começando a se exercitar, quanto para atletas experientes

Estudos científicos demonstraram a importância de diversas variantes genéticas na responsividade ao treino, performance esportiva, aptidão física, predisposição e capacidade de recuperação de lesões.

DYou Fitness & Sport disponibiliza os conhecimentos mais recentes com impacto positivo no alcance do máximo potencial atlético de cada um, sendo uma excelente ferramenta de primeira avaliação no apoio à criação de planos de treino personalizados.

O DYou Fitness & Sport é um teste genético de última geração que permite uma avaliação genética individual em 8 áreas-chave para determinar o modo como o organismo responde a cada tipo de treino.

Potência

O estado atlético associado à capacidade de potência depende significativamente de fatores genéticos. A análise de variantes genéticas associada à capacidade de exercer uma potência considerável num curto período de tempo são importantes para melhorar o treino e explorar o melhor potencial de cada um. As variantes genéticas selecionadas são validadas cientificamente e demonstram a sua influência em:

  • Potência/resistência/velocidade
  • Tipo de fibra
  • Eficiência metabólica
  • Criação de energia no músculo esquelético
  • Vasodilatação
  • Regulação da tensão arterial
  • Débito cardíaco
  • Hipertrofia do músculo esquelético induzida por exercício

Resistência

Em geral, a capacidade de resistência é significativamente determinada pela hereditariedade, apresentando um perfil poligênico. Para melhorar o desempenho atlético, é importante avaliar as variações genéticas relacionadas com a capacidade de repetir uma atividade por um período de tempo prolongado, sem sentir fadiga. As variantes genéticas selecionadas são validadas cientificamente e demonstram a sua influência em:

  • Tipo de fibra
  • Fornecimento de oxigénio para os músculos
  • Eficiência metabólica
  • Capacidade muscular de utilização de oxigénio
  • Desempenho músculo-esquelético
  • Índice máximo de absorção de oxigénio
  • Tolerância à fadiga/lactato sanguíneo
  • Regulação da tensão arterial
  • Capacidade cardiopulmonar
  • Vasodilatação
  • Angiogênese
  • Economia de corrida

Força-Resistência

A potência e o desempenho muscular geral são fatores essenciais para praticar esporte baseado na potência, velocidade e combinação aeróbica-anaeróbica. Existem diversas variantes genéticas com um impacto na capacidade de os músculos desenvolverem um exercício intenso. As variantes genéticas selecionadas são validadas cientificamente e demonstram a sua influência em:

  • Fornecimento de oxigénio para o músculo
  • Limite anaeróbico
  • Consumo de energia
  • Homeostasia da glicose geradora de energia
  • Metabolismo dos lípidos
  • Inflamação vascular
  • Regulação da tensão arterial
  • Vasodilatação
  • Angiogênese

VO2 Max / Capacidade aeróbica

O VO2 máximo é o índice máximo de consumo de oxigénio durante um exercício progressivo e, consequentemente, uma análise da capacidade aeróbica de uma pessoa. As variantes genéticas selecionadas têm um impacto na capacidade cardiorrespiratória, ou seja, a capacidade para realizar exercícios dinâmicos de intensidade moderada a elevada. As variantes genéticas selecionadas são validadas cientificamente e demonstram a sua influência em:

  • Absorção máxima de oxigénio (VO2 máx.)
  • Fornecimento de oxigénio para os músculos
  • Tolerância à fadiga

Propensão à lesão

A lesão em tendões ou ligamentos são motivadas por fadiga excessiva associada ao desporto e constitui uma causa frequente de incapacidade. A maioria dos principais tendões, como o tendão de Aquiles, o tendão rotuliano, a coifa dos rotadores e os tendões extensores comuns do antebraço estão vulneráveis ao esforço excessivo. Conhecer as variantes genéticas com impacto na susceptibilidade de lesões específicas irá ajudar na personalização das recomendações de exercícios, selecionando as estratégias de prevenção corretas. As variantes genéticas selecionadas são validadas cientificamente e demonstram a sua influência em:

  • Lesões musculares induzidas por exercício
  • Tendinopatias e ruptura de ligamentos
  • Perda de força
  • Dores
  • Sinalização da insulina Inflamações
  • Pressão oxidativa

Recuperação muscular

É claramente estabelecido que a prática de exercício intenso e prolongado resulta na ativação de fatores inflamatórios. Para melhorar o desempenho, é importante conhecer as variantes de risco genético associadas a um menor tempo de recuperação de lesões musculares decorrentes do exercício. As variantes genéticas selecionadas são validadas cientificamente e demonstram a sua influência em:

  • Índice de reparação muscular
  • Reação inflamatória
  • Formação de colagénio na cartilagem e nos tecidos conjuntivos
  • Sinalização da insulina

Recuperação de energia e necessidades nutricionais

As variantes genéticas associadas à reativação energética constituem o melhor exemplo da integração necessária entre o treino e o aconselhamento alimentar numa fase de apoio à saúde e condição física do atleta. A predisposição para inflamações e danos oxidativos podem necessitar um apoio nutricional personalizado, garantindo as quantidades adequadas de antioxidantes ou ômega 3 na alimentação diária. As variantes genéticas selecionadas são validadas cientificamente e demonstram a sua influência em:

  • Pressão oxidativa
  • Micronutrição
  • Necessidades de ácidos graxos polinsaturados

Formação e crescimento muscular

A força muscular esquelética é importante para o sucesso do desempenho atlético e é, em grande parte, determinada pelas fibras musculares de contração rápida, que requerem picos rápidos de energia. As variantes genéticas selecionadas estão maioritariamente associadas à força muscular e ao tamanho do músculo. As variantes genéticas selecionadas são validadas cientificamente e demonstram a sua influência em:

  • Hipertrofia muscular
  • Massa do músculo
  • Força muscular
  • Potência muscular
  • Desempenho do músculo esquelético
     

O DYou Fitness & Sport utiliza os estudos científicos mais recentes e rigorosos, permitindo que os educadores físicos disponham de informações exclusivas acerca da capacidade atlética de cada pessoa. O DNA, extraído de uma amostra de saliva, é analisado de forma a avaliar 43 variantes genéticas a partir de 33 genes. Estes genes são especificamente associados ao desempenho atlético em atividades de força, resistência e em situações combinadas de força-resistência, reativação energética, construção muscular, lesões e recuperações.